Ir direto para o Conteúdo

Medicamentos são produtos desenvolvidos em laboratórios, testados e aprovados pela Anvisa. Os medicamentos de referência aprovados dão origem aos similares e aos genéricos e todos são encontrados na Drogaria São Paulo, para a melhor escolha de cada cliente.

Produtos encontrados: 9104 Resultado da Pesquisa por: em 24 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Produtos encontrados: 9104 Resultado da Pesquisa por: em 24 ms

Itens por página:

Produtos selecionados para comparar: 0Comparar

Cadastro não encontrado

Faça seu cadastro para desbloquear o melhor preço.

O universo farmacêutico é repleto de opções e está em constante desenvolvimento e evolução.

Muitos dos medicamentos que antigamente eram populares, hoje caíram em desuso para dar lugar a novas fórmulas mais potentes, efetivas e que têm ação mais rápida, porém muitos fármacos consagrados ainda figuram na lista quando o assunto é sobre preferências do público.

Quem não tem aquela avó ou mãe que tem aquele remedinho especial para quando a gente não se sente bem? Aquele milagroso, que ela jura que pode amenizar qualquer dor.

Quanto você sabe sobre medicamentos? Aqui está um guia de informações para que você fique por dentro de todas as opções possíveis e tenha sempre muita responsabilidade com aquilo que adentra seu corpo.

Quais os tipos de medicamentos que existem?

Muito além do medicamento de referência e o genérico, existem diversos tipos de medicações encontradas em farmácias de todo o país.

Medicamento de referência

É como o nome diz, serve para referência em estudos e consultas.

É a inovação, um determinado medicamento base, de uma marca conhecida e confiável dentro do mercado, além de possuir eficácia comprovada e ser cientificamente seguro e aprovado pelo órgão regulamentador responsável, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A função dos medicamentos de referência é servir de parâmetros para registros dos posteriores medicamentos similares e genéricos.

Medicamento genérico

Ele é registrado pelo nome genérico ou químico da substância ativa.

Passa por testes de bioequivalência para comprovar o mesmo efeito no organismo e testes de qualidade, para assegurar que o medicamento não perde em excelência de eficácia para o medicamento de referência de marcas sólidas do mercado.

Medicamento manipulado

São medicamentos de substâncias específicas, praticamente personalizados, que precisam ser manipulados conjuntamente conforme orientação e prescrição médica.

Medicamento similar

Não é como os medicamentos genéricos; os similares possuem características diferentes dos medicamentos de referência: formato, tamanho, validade, rotulagem e embalagem.

Sua similaridade está na mesma indicação terapêutica, diagnóstica ou preventiva, a via de administração, forma farmacêutica, indicação de uso e posologia.

Medicamento Homeopático

Os medicamentos usados em homeopatia têm origem nos diferentes reinos da natureza, assim como nos produtos químico-farmacêuticos, substâncias e/ou materiais biológicos, patológicos ou não, além de outros agentes de diferente natureza.

É a técnica mais natural, substâncias que são processadas com técnicas de purificação, como florais e misturas de ervas.

Quais as vias para administração de medicamentos?

A administração de medicamentos é um assunto sério e que precisa de um olhar atento dos profissionais de saúde.

Existem diversos tipos de administração de medicamentos, seja pela sua absorção mais rápida, efetividade mais específica, necessidade de contato com o órgão alvo e várias outras razões, é essencial saber a melhor aplicação, gerando o resultado mais satisfatório possível.

As principais vias de administração de medicamentos são:

  • Oral
  • Nebulização
  • Subcutânea
  • Retal
  • Nasal
  • Parenteral
  • Intravenosa
  • Ocular
  • Muscular

Cada via com seu critério de absorção, geralmente a escolha é feita baseada na condição do próprio paciente e o tipo de remédio a ser ministrado.

Por exemplo, pacientes com dificuldade para engolir não devem tomar medicamentos via oral, optando por outra via que propicie melhor conforto e mesma efetividade.

Medicamentos para ansiedade: como e quando tomar?

Ansiedade é uma patologia que vem se expandindo e agravando atualmente, ainda mais durante o período tortuoso de pandemia que enfrentamos.

É de suma importância que a ansiedade seja tratada com seriedade e tenha acompanhamento médico regular.

Medicamentos para diminuir os sintomas característicos da doença, como antidepressivos e ansiolíticos devem ser prescritos por psiquiatras e o paciente deve seguir regularmente a posologia e frequência da medicação.

Não só com medicamentos controlados podem ser aliviados os sintomas de ansiedade. Há opções homeopáticas e fitoterápicas que podem auxiliar em casos menos agudos de ansiedade.

Há uma gama variada de medicamentos que podem ser usados para tratar ansiedade, dependendo do nível do transtorno enfrentado pelo paciente e se há ou não quaisquer outras condições mentais ou físicas presentes no quadro.

O uso de medicamentos para ansiedade prescritos por profissionais médicos deve ser feito conforme orientação, seguindo horários específicos e períodos de pausa.

Já os medicamentos homeopáticos e fitoterápicos são indicados na hora que os primeiros sintomas de ansiedade começarem a aparecer no corpo.

Como identificar alergia à medicamentos?

Primeiramente é muito importante apontar que não se deve confundir efeito colateral com reação alérgica medicamentosa, pois são situações diferentes.

É sempre recomendado ler a bula e saber quais efeitos podem acontecer após a ingestão de fármacos.

No caso da reação alérgica, sua manifestação é rápida, geralmente iniciada com coceira nos olhos, às vezes quase instantânea e pode ser seguida por uma reação na pele, como manchas, seguida de inchaço.

Ao detectar os sintomas, se faz imediata a ida a qualquer serviço médico, pois em poucos minutos as manchas ou coceiras podem agravar, até que o inchaço possa ocasionar o fechamento da glote, impedindo a respiração e se tornar algo terrivelmente fatal.

Alguns dos sintomas mais comuns para fins de identificação de uma possível crise alérgica relacionada a medicamentos incluem: urticária, coceira, erupções na pele, rinite, dor de cabeça, crise asmática, diarréia, inchaço e cólicas intestinais.